Páginas

terça-feira, 7 de maio de 2013

Comunicado

Depois de quase seis meses, aqui estou novamente!
Esse não é o melhor momento para reativar o blog, porém sinto a necessidade de terminar a série

"Dez motivos para não ir à Copa do Mundo no Brasil".


Aguardem a sua continuação...

Dez motivos para não ir à Copa do Mundo no Brasil

Motivo número 3 - Você terá segurança?



     O número de mortos por motivos torpes no Brasil cresce a cada dia. O crime organizado, sustentado pelo tráfico de drogas, opera por todo o território. Não há segurança nas ruas, muito menos em propriedades privadas, como casas e apartamentos. Estamos sujeitos a roubos, furtos, sequestros relâmpagos e até mesmo a assassinatos. O Brasil não oferece segurança para os próprios brasileiros, será que irá oferecer para os estrangeiros?
     É claro que ao dizer isso, tomo uma posição radicalista e generalizada, porém não encontra-se muitas exceções no meio disso tudo. Sei também que ao citar esse item, estou complementando o "Motivo número 2", entretanto, cada dia a situação piora e por isso vale à pena ressaltá-lo ainda mais.
     Não somos ameaçados por terroristas, somos ameaçados pelos próprios brasileiros, o que talvez seja ainda pior. Enquanto isso, o judiciário enche seus porões de arquivos e a justiça torna-se cada vez mais lenta. Todos os pilares da nossa organização federal estão abalados. Enquanto não houver justiça, não haverá paz!
    O Brasil poderia oferecer uma atração internacional como essa, se antes investisse nas nossas bases. Precisamos de tantas coisas básicas que foram esquecidas... Por isso, torna-se indignante ver tanto dinheiro investido em arquibancada de estádios, enquanto não podemos saber se voltaremos em segurança para casa, depois do trabalho.
    

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Atenciosamente

Por meio deste, venho comunicar que, por motivos pessoais, o blog está encerrado. Não haverá mais postagens a partir de hoje, porém, ele continuará na rede, sendo possível ter acesso a ele.
Sem mais, me despeço de todos vocês e agradeço aqueles que me apoiaram por esses dois anos.
Um grande abraço,

Alice Neves.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

É preciso

É preciso registrar-se;
É preciso exportar a soja;
É preciso importar a moda;
É preciso amar os animais;
É preciso não ser sincero com os seres humanos.

É preciso respeitar as diferenças;
É preciso ouvir boas músicas;
É preciso ser fã do Nirvana;
É preciso detestar o Luan Santana;
É preciso tentar.

É preciso ter alguém do lado;
É preciso ver a novela das nove;
É preciso ser alguém;
É preciso ter caráter;
É preciso não ter papas na língua;

É preciso acreditar no fim do mundo;
É preciso escrever;
É preciso parar;
É preciso ter algo preciso;
Porque, aliás, é preciso!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Sem palavras

Já não há mais nada para escrever, porque já não há mais uma história! De um dia para o outro, as coisas se tornaram vazias, em branco! É como se eu encontrasse uma página em branco no meio de um livro. O pior de tudo são as emoções... Elas foram embora! Às vezes, parece que para um mundo estranho. E o pouco que ainda consigo sentir, é incontrolável. Já não se tem amor, não se tem paz, felicidade, talvez...
As coisas acabaram tão depressa, que nem sei se houve tempo para viver tudo. Mas acabou. Foi bom e acabou! Resta esperar que as palavras surjam, que a inspiração apareça e começar a escrever mais uma estória!


sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Aquele que não tem um título

Eu não sei como começar,
Assim como também não sei quando isso começou.
Eu deveria estar longe daqui,
Mas criei em você, a coragem de voltar para o meu lugar.

Eu criei expectativas demais,
A dor também foi grande, mas aprendi com ela.
É melhor se decepcionar com quem se ama,
Do que com quem acabou de conhecer.

Ainda que tenha sido da maneira errada,
Ajudou a ensinar a forma certa.
Ainda que se tenha enganado,
Ajudou na percepção.

Cada dia que passa, o coração se acalma.
Cada noite mal dormida, uma nova ideia.
Cada gota de chuva no telhado, uma melodia.
Cada novo sentimento e emoção, uma nova pessoa.

sábado, 27 de outubro de 2012

Como uma luz...

Como uma luz
no fim
do
túnel.

Caminhando pelas mesmas
estradas que
eu.

Compreendendo cada passo,
mas nem
sempre.

Compulsivamente comecei a
sonhar, mesmo
sabendo que
terá
dor
no
final.