Páginas

sábado, 24 de setembro de 2011

A montanha queimada



A montanha mais bela foi queimada,
e agora restam as cinzas,
mas as chamas ainda não se apagaram,
a dor ainda continua.

A montanha que eu sempre observava,
agora virou cinzas
e ficou escurecida,
já não faz mais parte de meus planos.

A montanha que sempre me guiou
falhou tanto que o sonho acabou,
mesmo que eu sofra agora,
isso já não importa.

A montanha que eu mais admirei
agora está apagada,
não importa o que o tempo fará,
a questão é que nada será igual novamente.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

De que adianta?



E de que adianta ter medo,

se é preciso vencê-lo?

De que adianta a coragem,

se não tenho a verdade?


E de que adianta ser fraco,

se não se pode cair no buraco?

De que adianta tentar,

se nem sempre é possível ganhar?


E de que adianta a vitória,

se para outros foi a derrota?

De que adianta a luta,

se não temos em quem colocar a culpa?


E de que adianta as palavras,

se o seu coração não faz questão?

De que adianta a confiança,

se ela pode quebrar a esperança?  

A prisão

Um portão,

Uma ilusão,
As grades
Um muro
A Verdade!

A justiça,
A presença
A indignação,
A compaixão.

O medo,
O erro,
A prisão.

Vida, o que é ela?

     É estranho falarmos de vida se não sabemos o que ela realmente significa. Quantas vezes nos deparamos com questões incógnitas e não sabemos resolvê-las? Pior ainda é quando nos acomodamos a determinada situação, e então, ficamos com medo de mudar aquela rotina, e dessa forma perdemos a chance de arriscar, descobrir um pouco mais sobre o mundo e, principalmente, perdemos o desejo de questionar.
     A comodidade é um dos maiores males enfrentados na vida de uma pessoa, ainda mais quando essa é um jovem, que ainda tem uma vida toda pela frente esperando que ele reaja e se sinta seguro de si mesmo. A verdade é que as mudanças trazem medos e inseguranças, e é ai que nos perdemos e fraquejamos. Para que mudar algo que já está tão habituado?
     Porém, nunca devemos nos esquecer de que a vida é uma só, o dia de hoje será somente este, o amanhã já será muito diferente, e por isso devemos arriscar, por que não? Mesmo que erremos, a vida é construída de fases, isto é, tudo passa, e para quase tudo há uma maneira de se refazer, a única coisa que não volta é a vida, por isso só devemos ter medo da morte.
     E ainda devemos levar em conta que somos feitos de questionamentos, nada teria surgido sem tentar pela primeira vez, não devemos nos encabular ao enfrentarmos um novo desafio, temos o direito de indagar sobre tudo nessa vida, não podemos nunca deixar que o medo abafe a nossa voz, e muito menos, a nossa emoção.
     Assim, concluímos que a vida é uma só, e não precisamos ter medo dela, apesar de que nunca saberemos qual o seu verdadeiro significado, mas isso não importa, devemos nos preocupar com o hoje, porque o amanhã será outro dia bastante diferente.


Deixe


Deixe que o tempo fale mais uma vez,
apesar de poder sofrer, talvez.

Deixe a lua brilhar novamente, 
mesmo que não seja como deveria ser exatamente.

Deixe que os passos te levem,
e que as feridas sequem.

Deixe que a chuva caia,
assim como nos dias de falha.

Deixe que pensem o que quiser,
para que quando tudo se desfizer,
você não seja a primeira a sofrer.

sábado, 20 de agosto de 2011

Ainda há tempo de correr atrás do sonho

Ainda há tempo de correr atrás do sonho e tentar ser feliz.
Ainda existem chances de errar, para depois concertar,
de comer o chocolate e de nascer a espinha. 
Ainda pode atrapalhar, 
pelo simples prazer de depois arrumar. 
Ainda há a chance de tentar outra vez, 
a chance de perder e poder acreditar 
que da próxima vez você irá ganhar.
Ainda há tempo de prestar atenção,
e não confundir o coração.
Ainda há tempo para viver
e não esquecer.
Ainda dá tempo de desligar o feijão,
antes que ele entorne no fogão.
Ainda há tempo de animar para sair,
trocar a roupa e se divertir.
Ainda há tempo para persistir,
tentar lutar e prosseguir.
Ainda há tempo de amar,
mesmo que a distância
seja um mar,
o que não pode acontecer
é a alegria acabar!



E se?

E se eu dissesse que perdi a inspiração?
Que eu já não sou mais a mesma,
que os anos se passaram 
e eu mudei.


E se eu dissesse que não quero mais você?
Que eu não quero mais ouvir as mesmas palavras,
que já me cansei dos seus erros,
e que eu quero algo novo.


E se eu perdesse a esperança?
Que eu desisti dos meus sonhos,
que eu me acomodei
e não quero mais mudar.


E se eu não mantiver o controle?
Se não conseguisse mais me expressar,
e as únicas coisas que me restaram
foram as minhas lágrimas.


E se eu não quiser mais estar ao seu lado?
Se eu não quiser ouvir mais a sua voz,
e quisesse fugir,
mesmo que eu me arrependa depois.


E se eu não quiser estar mais aqui,
se eu não conseguir mais refletir,
e ficar tão perdida, quanto quando
eu me encontrei.


E se eu perder a inspiração,
a culpa será somente sua,
e não haverá mais nenhuma ilusão,
que me fará voltar atrás,
mesmo que eu não seja mais
a mesma pessoa,
eu estarei longe,
tão longe que nunca mais
eu poderei dizer A D E U S.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Eu quero


Eu quero algo maior, 
algo que venha de dentro 
e seja verdadeiro.

Eu quero um amor
para que nos momentos difíceis
eu possa ter alguém do lado
para me dar um abraço.

Eu quero que seja você
a razão da alegria,
a razão da emoção.

Eu quero algo maior,
algo que venha de dentro,
para não precisar de ter medo,
e poder contar os seus segredos!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Eu queria que

Eu queria que o seu sorriso
fosse o meu sol de todas as manhãs.
Eu queria que o brilho do seu olhar
fosse a lua que me guia na escuridão.
Eu queria que a sua voz
fosse a primeira canção do dia.
Eu queria que o seu abraço
fosse o calor dos dias de inverno.
Eu só queria estar ao seu lado
todos os dias!

#CAIFORARICARDOTEIXEIRA

quinta-feira, 21 de julho de 2011

No País das Maravilhas, será?

      Não sei qual a real razão de meus pais terem escolhido meu nome, Alice, porém ele gera muitas "piadinhas", todos me perguntam "É a Alice do País das Maravilhas?", no começo me irritava bastante, mas hoje já me acostumei. Mas agora acontece algo estranho em minha vida, percebo que talvez possa ter tido essa fase, e sim, estado no País das Maravilhas por um tempo, mas agora sei que já acordei, entretanto, o meu País era bom, ótimo para ser mais franca.
      Ano passado, sem sombras de dúvidas, posso dizer que foi um dos melhores anos da minha vida, não diria o melhor, porque não devo desprezar todo o meu passado, e lembrar apenas dos momentos bons, mas hoje eu percebo que fantasiei muitas coisas, pessoas, amizades e valores. Hoje estou acordada para a realidade, sei que parece estranho, mas é o que sinto agora, como se tivesse vivido um sonho. E esse era mágico, quase perfeito, feliz, estava cheio de pessoas boas, sentimentos bons, com direito a trilha sonora, de ótima qualidade.
      Foi uma fase muito importante para mim, mas agora vejo o quanto posso ter sido tola, ou não, porque pode ter sido tudo verdade, tudo sincero e muito real, mas essa sombra vem me perseguindo, talvez tenha me impedido de viver um pouco do meu presente, mas agora não, eu sei que ficou só na lembrança, nada voltará mais, porém tenho certeza absoluta de que esse ano mudou minha vida para sempre, além disso, algumas pessoas serão eternamente lembradas com carinho por mim, poderia até citar o nome de algumas, mas elas sabem muito bem quem são, e o quanto fazem bem para mim.
      Apesar de tudo, percebi que uma parte dessas pessoas que só me fizeram bem no ano passado, hoje estão contra mim, não querem mais o meu bem, e é exatamente esse ponto que me confunde, será que elas foram sempre sinceras comigo, ou eu vivi uma mentira durante um ano inteiro, será que o passado foi realmente verdadeiro, ou estava simplesmente obscuro e meus olhos não foram capazes de enxergar isso. É estranho, mas hoje paro para pensar: "Terá sido um sonho, como o da Alice das histórias, será que eu estive no País das Maravilhas e não sabia, pois só acordei agora?".
      Já perdi as contas de quantas vezes parei para pensar nisso, mas essa dúvida me atormenta todas as noites, eu sei que foi bom, eu tenho certeza, mas até onde eu estava certa, até onde essas pessoas realmente me amaram? Eu não posso deixar um passado tão maravilhoso para trás, mas também não posso permitir que ele me impeça de seguir em frente com os meus próximos sonhos, mesmo que esses não sejam tão reais quanto o do meu País das Maravilhas.
      Eu vivi, eu aprendi, e hoje eu escrevi tudo aquilo que estava bagunçado na minha cabeça, tudo aquilo que queria compartilhar com alguém, agora resta descobrir a resposta, se é que ela existe, mas isso já não importa tanto, porque eu precisava desabafar, e isso eu consegui. O importante é saber que esse meu sonho me proporcionou muita felicidade, e que com ele eu aprendi lições importantíssimas, que serão valiosas eternamente, além disso, várias pessoas continuam no meu caminho, mesmo distantes, e ainda nos amamos muito, e espero que essas pessoas verdadeiras possam estar ao meu lado sempre, nos momentos bons e ruins, e principalmente quando eu alcançar o meu principal objetivo, quero que elas estejam ali, do meu lado, para comemorar comigo uma conquista que elas fizeram parte. 



quarta-feira, 20 de julho de 2011

Amigos

Amigos,
aqueles que te fazem sorrir nos dias difíceis,
aqueles que te confortam com seu carinho,
aqueles que te fazem sentir bem quando estão por perto.
Amigos,
aqueles que sempre lembram de você
aqueles que sempre estão ao seu lado
aqueles que sempre te fazem perceber que dias melhores virão.     
Amigos, 
aqueles que nunca irão te abandonar,                   
aqueles que nunca deixarão de se aproximar,
aqueles que nunca deixarão de criticar.
Amigos, 
aqueles que foram esperançosos,
aqueles que foram carinhosos,
aqueles que foram pacientes.
Amigos,
como os que tenho,
não quero perder nunca,
e quero poder ajudar,
porque o sorriso de cada um
vale muito mais do que você 
possa imaginar!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Ser humano

   Falar de injustiça é fácil, o difícil é ser humano o suficiente para poder questioná-la e enfrentá-la. Quantas pessoas dizem que um assassino deveria estar atrás das grades, mas quando vão ao mercado e recebem o troco errado, fingem não ver e ficam com aquele dinheiro que não deveria os pertencer? Quantas vezes questionamos o erro dos outros e cometemos um ainda pior? Quantos de nós somos contra os serial killers, mas somos os primeiros a agir com preconceito?
   O que o mundo vive hoje é uma espécie de ditado popular: "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.". Dessa forma fica difícil de entendermos o que se passa no pensamento das pessoas, elas sabem criticar, mas não sabem admitir o próprio erro, e isso chega a ser vergonhoso para todos nós. A falta de caráter, o egoísmo, a ignorância, e principalmente a intolerância, estão levando a humanidade a um completo caos.
   A verdade é que somos incapazes de conviver com as diferenças, e por isso achamos que somos superiores uns aos outros, porém a realidade é outra, não passamos de pessoas ignorantes, e não comandamos o mundo, ao contrário, sofremos as consequências!
   Dessa forma, vão surgindo as guerras, o preconceito e as críticas completamente sem sentido, existem poucas pessoas que ainda têm sensatez, não diria que sou uma delas, mas estou a caminho, ainda erro muito, ainda critico muito sem fundamentos completos, mas percebo que talvez, eu esteja no caminho certo.
   Tudo isso gira em torno de uma única palavra, humanidade, somos todos errantes, e vamos continuar errando pelo resto de nossas vidas, somos imperfeitos, mas são os nossos defeitos que nos diferenciam uns dos outros, mas que cada defeito só nos mostra que somos iguais, porque todos temos algum, e isso é ser humano! 

sexta-feira, 8 de julho de 2011

No brilho de um olhar

No brilho de um olhar
é que se vê a verdade.
No brilho de um olhar
é que se descobre o sentimento.
No brilho de um olhar
é que não se resiste.
No brilho de um olhar
é que perdemos completamente o juízo.
No brilho de um olhar
é que enxergarmos aquilo que temíamos.
No brilho de um olhar
é que se chega à loucura.
No brilho de um olhar 
é que se perde o equilíbrio.
No brilho de um olhar
é que nascem as esperanças.
No brilho de um olhar
é que se perde a razão.
No brilho de um olhar 
é que se tem inspiração para escrever um texto,
e quem sabe até um poema.


quinta-feira, 30 de junho de 2011

Esfoliar com lágrimas

Esfoliar com lágrimas a pele que já está cansada de sentir a mesma frieza de sempre, e por isso chega ao seu limite e tenta limpar tudo aquilo que já viveu e sofreu. Talvez não tenha como apagar, mas pelo ao menos amenizar tudo o que passou e foi duro suportar.
Esfoliar a pele com as lágrimas que caem sem parar, como em uma cascata que derrama toda a sua força sobre rochas maciças que nunca se quebrarão e muito menos se importarão de receber a água que vem de um sentimento tão importante, mas ao mesmo tempo tão pequeno, comparado à beleza da existência dos seres.
Com lágrimas, esfoliar a pele não pode ser tão fácil, a face já está marcada e nunca mais esquecerá cada cena que viu e cada momento que presenciou. A face que sorriu para você e te fez sorrir também, te mostrou o brilho do olhar, e mesmo assim você não permitiu que ele iluminasse o seu caminho, muito menos a sua vida.
A pele, que será esfoliada com lágrimas nunca mais será a mesma, não só pelo tempo que já se passou, mas sim  pela cicatriz que ficou, e nunca mais será apagada. Agora é fácil dizer que tudo passou, mas para quem viveu foi mais difícil do que se imagina. 
A pele, a cicatriz, a face serão esfoliadas com as lágrimas que correm dos olhos para todo o resto do corpo, como em um rio sem fim, agora já não bastam mais, não importam mais, não fazem diferença alguma mais, porém a cicatriz viverá eternamente, mesmo sendo esfoliada.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Há dias em que

Há dias em que
as melhores coisas
acontecem no silêncio,
e as palavras atrapalham.

Há dias em que
as piores coisas, não
acontecem em silêncio, mas
sim no meio das palavras que
tanto atrapalham a compreensão.

Há dias em que
a melhor escolha
acaba sendo do destino,
porque nem sempre sabemos
o que realmente é melhor para
cada um de nós, então nos deixamos
levar pelo tempo, que sempre concerta nossos erros!

Há dias em que
não tenho vontade
de escrever, porém essa
ainda é a melhor forma que
encontrei de me expressar e
refletir sobre a vida que conheço
há tão pouco, e já se tornou tão difícil.

Há dias em que
as palavras não saem
exatamente como queria,
porém é o que tenho para
oferecer nesse dia, e espero
que todos entendam que nem
sempre as coisas saem da forma
que planejamos, e por esse motivo
sempre cometemos grandes erros e
nos equivocamos.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

O que é o amor?

O que seria o amor? Seria uma tempestade forte sobre nossos corações, que chega sem avisar, e por isso nos molhamos tanto, e depois aparece um lindo sol, nos trazendo um enorme sorriso, que vem para enxugar as lágrimas que derramamos durante a tempestade, ou seria simplesmente um sol, que nos ilumina a todo instante, mas nos incomoda com o seu forte reflexo?


O que seria o amor? Seria um extenso mar onde encontramos grandes perigos, principalmente nas partes mais escuras, e podemos nos afogar a qualquer momento por medo ou por não resistimos a uma forte tempestade, ou seria um deserto, onde não precisamos de mais nada, apenas de estar ao lado da pessoa que amamos, e assim sobreviveríamos a tudo.


O que seria o amor? Seria uma rosa, sensível, com um perfume irresistível, porém com espinhos que podem te ferir a qualquer momento e fazer essa ferida sangrar lentamente, ou seria uma violeta, linda e perfumada para sempre?


O que seria o amor? Seria coisa possível de se explicar com palavras? Por que sentimos e não vemos? Por que nos machuca tanto? Por que dói tanto? Por que nos traz tanta felicidade? Por que é assim? 


Afinal, o que é o amor?